segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Tomar café depois de estudar melhora a memorização, diz estudo

Fonte: Universia

O café é uma boa fonte de energia para o desenvolvimento de atividades diárias e a diminuição no sono. Você sabia que ele podeajudar você a memorizar melhor o conteúdo estudado para uma prova, por exemplo? Foi isso que pesquisadores norte-americanos descobriram conforme apontou o Nature Neuroscience.

Para comprovar a tese, os pesquisadores pediram para que os participantes do estudo visualizassem várias imagens e, depois, separaram-nos em dois grupos: os integrantes de um dos grupos ingeriram 200 gramas de cafeína e, os do outro, de placebo, uma substância química. Depois de 24 horas, os dois grupos foram chamados para ver as mesmas imagens, além de imagens semelhantes e imagens diferentes a fim de tentar identificar aquelas vistas anteriormente.

O resultado foi que os participantes que ingeriram cafeína conseguiram reconhecer as imagens vistas anteriormente sem se confundir com as semelhantes a elas, o que demonstra que a memorização foi feita de forma eficaz.

Assim, os pesquisadores chegaram à conclusão de que a ingestão de café após os estudos melhora a memória a longo-prazo dos estudantes e colabora com a consolidação daquilo que foi aprendido.

E você, tem o costume de tomar café? Se a sua resposta for não, talvez seja a hora de mudar esse hábito. Talvez uma nota melhor esteja a uma xícara de distância!

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

4 dicas para combater o estresse durante as provas

Fonte: Universia

Durante provas ou semanas de avaliações, é muito comum que os estudantes passem por crises de estresse e ansiedade. A chave para evitar esse desequilíbrio e garantir boas notas é se preparar. Além de estudar e revisar os conteúdos que serão avaliados, você deve preparar seu corpo e mente para enfrentarem a pressão e exigências que um teste pode acarretar. Não se esqueça que durante as provas é muito importante que você esteja tranquilo, para que não ocorra o famoso “branco” na hora de dar as respostas e você possa ter o melhor desempenho possível.

Para se prepara e combater o estresse das provas, confira quatro dicas:

1) Durma bem

Manter bons hábitos de sono é essencial para a vida das pessoas, especialmente de estudantes. Durante a semana da prova, não vá dormir tarde e tenha, no mínimo, seis horas de sono diário. De jeito nenhum deixe para estudar o conteúdo da prova na noite anterior ao teste. Se prepare com antecedência e responsabilidade. Sem descanso, a concentração e foco necessários para resolver a prova serão praticamente impossíveis de obter.
  

2) Não se atrase

Evite qualquer tipo de ansiedade. No dia da prova, vá para a escola ou faculdade pelo menos 10 minutos antes do horário normal. Dessa forma, você irá evitar o estresse de chegar atrasado e terá tempo suficiente para se adaptar à sala e ao ambiente do teste.
  

3) Alimente-se bem

Muitas pessoas costumam pular refeições quando estão nervosas. Se esse é seu caso, não faça isso antes ou durante a prova. Seu corpo precisa de energia e, com os alimentos certos, é possível aumentar os níveis de concentração e raciocínio. Além do mais, você não quer ser pego de surpresa por conta de uma fome repentina que irá desviar toda sua concentração.
  

4) Faça uma pausa silenciosa

Quando chegar ao local onde será aplicada a prova, faça uma pausa para relaxar sua mente e limpá-la de quaisquer pensamentos que possam causar ou aumentar a ansiedade. Respire várias vezes com calma e profundamente, concentrando toda sua atenção nos movimentos e sons do seu corpo. Pense em coisas relaxantes e que tragam a sensação de calma, preparando sua mente para o período de concentração que a prova irá exigir. Você pode fazer isso no banheiro, no carro ou até mesmo na sala de aula, dependendo do ambiente.

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Graduação e Pós-Graduação a distância!


Inscrição Gratuita no SITE.


10 erros comuns em provas e como resolvê-los

Fonte: Universia

É muito comum desenvolver algumas técnicas para usar melhor o seu tempo na prova. Cada um tem um método próprio e existem também aqueles que não têm método nenhum. Mas, de qualquer maneira, essas técnicas sempre apresentam algumas falhas.

Veja os erros mais comuns em provas e como você pode resolvê-los para garantir uma nota melhor:
  

1. Deixar uma resposta em branco

Não tem nada de errado em começar uma prova pelas questões mais fáceis ou pular uma realmente difícil para pensar melhor sobre ela depois, isso desde que você se lembre de voltar nelas depois. Mas usar essas técnicas sempre deixa margem para erros como se esquecer de voltar a uma questão que você pulou. E uma resposta em branco é a mesma coisa que uma resposta errada. A solução para isso é simples: colocar uma marca visível ao lado de cada questão que você pula.
  

2. Responder a mesma questão duas vezes

Pode parecer ridículo, mas você ficaria surpreso com a quantidade de alunos que escolhem duas alternativas em questões de múltipla escolha. Isso invalida as suas duas respostas e você acaba com uma questão errada. A solução para isso é revisar todas as suas respostas antes de entregar a prova e dobrar a atenção nas questões de “verdadeiro ou falso” e nas de múltipla escolha.
  

3. Transferir as respostas de forma errada para o gabarito

Esse é um dos erros que deixam os estudantes mais frustrados. Você já deve ter passado pela situação de ter certeza absoluta que respondeu uma questão de forma correta, mas assinalou a alternativa errada no gabarito. A solução para isso é checar duas vezes todas as questões antes de transferi-las. Certifique-se de que está na questão correta e na alternativa correta.
  

4. Circular a resposta errada nas questões de múltipla escolha

É um erro fácil de ser cometido, mas que custa caro. Você lê a questão e as suas alternativas com atenção, pensa sobre o assunto e escolhe a alternativa correta, mas se distrai na hora de marcar e acaba circulando a resposta errada. A solução para isso é marcar a opção a lápis e só depois de conferir duas vezes circular a alternativa correta com a caneta.
  

5. Estudar o capítulo errado

É muito comum chegar à sala em dias de prova e ver uma série de alunos desesperados por terem estudado o capítulo errado. Isso acontece por vários motivos como falta de atenção nos professores ou até mesmo porque foram discutidos muitos assuntos em sala, mas apenas um cairá na prova. A solução para isso é perguntar diretamente ao professor qual capítulo irá cair no teste.
  

6. Ignorar o relógio

Os alunos não levam a sério o tempo determinado pelos professores para realizar a prova. Esse é um dos piores erros, pois ignorar o tempo fornecido atrapalha na resolução das questões. Por isso, em quase todas as provas você entra em desespero quando percebe que faltam 5 minutos para o prazo e ainda faltam 10 questões para serem resolvidas. A solução para isso é usar os primeiros minutos da prova para analisar as questões e determinar a maneira como elas serão resolvidas.
  

7. Não seguir as regras

Se a questão pede que você compare duas coisas e, ao invés disso, você define as duas, resultado: você vai perder pontos pela sua resposta. As palavras estão lá para garantir que você siga as instruções que estão sendo dadas. A solução para isso é conhecer as palavras de instrução e o que elas significam. Veja:

Defina: Providencie uma definição. 
Explique: Dê uma resposta que ofereça uma visão geral ou uma discrição clara sobe o problema. 
Analise: Pegue uma parte de um processo e explique passo a passo. 
Contraste: Evidencie as diferenças. 
Compare: Mostre as semelhanças e as diferenças. 
Diagrame: Explique os pontos usando ilustrações, gráficos, etc. 
Esboce: Forneça explicações com títulos e subtítulos.

  

8. Pensar demais

É muito comum pensar demais a respeito de uma questão e acabar duvidando de você mesmo. Se você duvidar de você, vai acabar mudando uma resposta que estava correta. A solução para isso é limitar o seu tempo de pensamento para cada questão.

9. Falta de material

Seu professor não vai ser compreensivo se você disser que deixou as quatro últimas questões em branco porque sua caneta ficou sem carga. Não tente usar a falta de materiais como desculpa. Uma resposta em branco vale tanto quanto uma resposta errada. A solução para isso é levar material extra em dias de prova.

10. Não colocar nome

Na pressa de começar a responder as questões, é muito comum os estudantes se esquecerem de colocar nome na prova. O problema é que muitos professores ignoram completamente os testes sem nome, o que pode te levar para uma péssima nota. A solução para isso é sempre colocar nome na prova antes de começá-la.

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Dica para estudantes!

Olha a dica! ;) 
Se você é mais produtivo de manhã, então estude as matérias mais difíceis nesse horário. Quando sentir que a concentração não está rolando de jeito nenhum, faça uma pausa e depois retorne. Manter intervalos regulares é fundamental - e a frequência vai depender do seu ritmo.
��


Como é feita a previsão do tempo?

Por: Luiz Fujita


A previsão é feita a partir da análise de dados captados em todo o mundo por uma rede internacional. Até o fim da Segunda Guerra Mundial, as informações meteorológicas tinham fins militares. Com a criação da Organização das Nações Unidas, os países começaram a trabalhar em conjunto e surgiu a Organização Meteorológica Mundial (OMM) em 1950. Ela estabelece o estado inicial global, que mostra as condições de tempo em todo o planeta a partir de dados obtidos pelos países membros em um mesmo horário.
Mesmo com tantos dados e poderosos computadores, muito da previsão vem da leitura que os meteorologistas fazem dessas informações - é por isso que as previsões para um mesmo local em um mesmo dia podem variar. Outro problema é que há áreas do globo sobre as quais há menos informações, o que deixa a previsão menos certeira. :)
FAÇA CHUVA OU FAÇA SOL
Medição de dados na terra, no céu e no mar abastece central meteorológica mundial
SOB MEDIDA
A coleta de informações começa em terra, na estação meteorológica. Em todo o mundo, há 11 mil delas, com equipamentos que medem dados próximos da superfície, do nível do solo até cerca de 10 metros de altura. Em geral, esses instrumentos são alimentados por painéis de energia solar.
CHECK-IN
As estações meteorológicas não cobrem todo o globo. Por isso, elas têm a ajuda de miniestações espalhadas em lugares como os aeroportos, que medem ventos, pressão atmosférica, chuva e umidade do ar, por exemplo. Além de usar os dados para garantir a segurança dos vôos, os aeroportos também os enviam à OMM
VISÃO AÉREA
Cerca de 3 mil aviões comerciais conveniados à OMM voam por uma área que as estações não cobrem: as grandes altitudes. Os aviões viajam a cerca de 11 mil metros de altura, onde as condições de tempo são muito diferentes das da superfície. Por isso, esses dados são valiosos. Mas, como as aeronaves não cruzam todo o globo, sobra uma área grande sobre a qual não há dados
BÓIA FRIA
Estações meteorológicas cobrem a parte terrestre do globo, mas fica faltando a maior área do planeta: as regiões oceânicas. A captação de dados de superfície por ali fica por conta de bóias meteorológicas e de navios mercantes, militares e de passageiros. Os 7 mil navios transmitem dados como chuva e ventos, assim como as cerca de 900 bóias
BALÃO MÁGICO
Acima dos aviões, há balões meteorológicos que chegam a 30 mil metros de altitude. Inflados com gás hélio, eles carregam radiossondas, um conjunto de instrumentos que mede pressão atmosférica, temperatura e umidade relativa do ar. Monitorando a posição do balão, é possível checar também o vento
VIA SATÉLITE
As imagens de satélite mostram o que nenhum aparelho mede: a movimentação das nuvens, o que ajuda a entender a dinâmica de chuvas e temperaturas. As fotografias são tiradas por seis satélites geoestacionários e cinco de órbita polar. Além da temperatura, as imagens mostram vapor d'água e umidade
GUICHÊ DE INFORMAÇÕES
Com tantas informações vindas de fontes tão diferentes, alguém precisa organizar a bagunça. Quem faz isso é a OMM, que processa os dados vindos de 182 países e 6 territórios. Há três centrais principais - em Melbourne (Austrália), Washington (EUA) e Moscou (Rússia) - e mais outras 15 que processam as informações enviadas por todos os membros pelo menos a cada três horas e distribuem os dados para que cada país possa fazer suas previsões
NA TELA DA TV
Algumas empresas de meteorologia fazem boletins meteorológicos para meios de comunicação. Existem canais de TV especializados no assunto e emissoras que têm meteorologistas próprios. Mas a maioria dos canais prefere colocar uma bela moça do tempo para falar se vai chover ou não
TRADUTOR INSTANTÂNEO
A OMM disponibiliza dados na forma de gráficos, tabelas e mapas incompreensíveis para leigos. É aí que entram os meteorologistas: eles jogam os números do dia atual e de dias anteriores em softwares que calculam como será o clima futuro e acrescentam sua análise pessoal para ler dados não numéricos, como as fotos de satélite